quinta-feira, abril 24, 2014

O craque desamparado


Técnica sem poesia
Faz da jogada eficiente
Triste geometria
O João Cabral engenheiro
Sabia construir alquimia

O futebol de projetos
Mera engenharia
Não compreende o craque
Convoca soldados, maquinistas
Prefere o marketing
Despreza a magia

 Giovanni foi craque
Poeta
Alquimista
A poesia milimétrica do passe
Alquimia na jogada precisa
Balé no tapete tablado
Mestre-sala do estandarte santista

O craque Giovanni dançava
Destilava na tristeza
Maestria
Com os pés, pintava poesia

O mestre Giovanni encantava
Plateias
Torcidas
Artistas
Nenhuma tática o engaiolava
Nenhuma métrica o continha

Giovanni craque solitário
Talento rodeado de injustiça
Seus lances entraram pra história

Enquanto a história o esquecia

Nenhum comentário:

Seguidores