sábado, março 22, 2014

Contraluz


Amarildo apagou
E fez-se o horror
−silencioso e sorridente−

Claudia apareceu
E o sinistro se deu
−indignação complacente−

Vieram à luz
Holofotes do ódio
De uma alma indigente
E brasileira

Não aquela mestiça
Antropofágica, tropicalista
Mas a alma desgovernada
 Impenitente
Racista

Piras humanas
Archotes feitos de gente
Iluminaram a chaga
Revelaram a treva

De toda a nossa miséria

Nenhum comentário:

Seguidores