quarta-feira, agosto 28, 2013

Mais metalinguagem



Tenho feito poemas
Porque a vida assim tem mandado
Escrevo com poucas penas
Nada muito elaborado

Estrofes sem pretensão
Termino tudo em um ato
Não servem pra diversão
Pois tem cada verso chato…

Mas poemas, quando aparecem
Jorram por necessidade
Mesmo com pé quebrado
Mesmo fora de esquadro

A vida sem simetria
Pois também se faz poesia
Com o suor das seis e meia

Com sangue, suor e latrinas

Nenhum comentário:

Seguidores